von Hertwig - Clínica e Hospital de Olhos em Blumenau - SC

Atendimento ao Cliente

Sarampo afeta a saúde dos olhos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Brasil está em estado de alerta por causa de novos surtos de sarampo, uma doença considerada erradicada do país. Em função disso, novas campanhas de vacinação estão sendo realizadas pelo Ministério da Saúde, esclarecendo e alertando sobre os perigos da doença. Mas algo que nem todo mundo sabe é que o sarampo afeta a saúde dos olhos.

Além dos sintomas como febre, mal-estar e manchas pelo corpo, o sarampo pode causar irritação nos olhos. O paciente que estiver com manifestações da doença pode ser acometido por uma conjuntivite leve e, em casos mais graves, uma ceratite, que é uma alteração grave nas córneas. Esta última alteração deve ser encarada com extrema seriedade pelo paciente e pelo médico, pois a ceratite pode evoluir para uma úlcera corneana e até mesmo resultar em cegueira.

Em caso de suspeita de sarampo, além de procurar o atendimento regular de saúde, é importante buscar o atendimento de um médico oftalmologista, que poderá proceder com o tratamento adequado antes que a doença evolua para um quadro muito grave. A medicação pode envolver colírios e antibióticos para evitar uma infecção secundária da córnea e evitar o agravamento do quadro. Somente o médico oftalmologista poderá indicar o tratamento adequado a cada situação.

Vacinação é a melhor forma de prevenir o sarampo

Há vários motivos para a ocorrência de novos casos de sarampo no país, desde imigrações até a disseminação de boatos sobre as vacinas, que levam pessoas a não vacinarem seus filhos. Isso é grave, já que a vacina é a melhor forma de prevenção, já que o sarampo é uma doença altamente contagiosa e se dissemina muito rapidamente.

Regularmente, devem ser vacinadas as crianças com a primeira dose até um ano de vida e com a segunda dose até os 18 meses. Atualmente, em função dos surtos ocorrendo no país, a recomendação do Ministério da Saúde é que seja administrada a “dose zero” da vacina aos seis meses de vida.

Pessoas que não sabem se foram vacinadas e que não têm este registro na carteirinha de saúde, devem ser vacinadas. Para pessoas entre 1 e 29 anos de idade são recomendadas duas doses. Para quem tiver entre 30 e 49 anos é necessária apenas uma dose da vacina.

Gestantes não devem receber a dose da vacina. O ideal é que a imunização seja feita antes de engravidar, quando houver intenção de ter filhos, já que a incidência de sarampo em uma gestante pode causar parto prematuro e o bebê pode nascer abaixo do peso.

Reiteramos que o sarampo é uma doença grave, que pode levar à cegueira e, em crianças, pode resultar em morte. Informe-se em fontes seguras e confiáveis sobre os aspectos da vacina e não deixe de se imunizar e de garantir esta prevenção aos seus filhos.

Leia também: Principais cuidados para a saúde dos olhos

O Brasil está em estado de alerta por causa de novos surtos de sarampo, uma doença considerada erradicada do país. Em função disso, novas campanhas de vacinação estão sendo realizadas pelo Ministério da Saúde, esclarecendo e alertando sobre os perigos da doença. Mas algo que nem todo mundo sabe é que o sarampo afeta a saúde dos olhos.

Além dos sintomas como febre, mal-estar e manchas pelo corpo, o sarampo pode causar irritação nos olhos. O paciente que estiver com manifestações da doença pode ser acometido por uma conjuntivite leve e, em casos mais graves, uma ceratite, que é uma alteração grave nas córneas. Esta última alteração deve ser encarada com extrema seriedade pelo paciente e pelo médico, pois a ceratite pode evoluir para uma úlcera corneana e até mesmo resultar em cegueira.

Em caso de suspeita de sarampo, além de procurar o atendimento regular de saúde, é importante buscar o atendimento de um médico oftalmologista, que poderá proceder com o tratamento adequado antes que a doença evolua para um quadro muito grave. A medicação pode envolver colírios e antibióticos para evitar uma infecção secundária da córnea e evitar o agravamento do quadro. Somente o médico oftalmologista poderá indicar o tratamento adequado a cada situação.

Vacinação é a melhor forma de prevenir o sarampo

Há vários motivos para a ocorrência de novos casos de sarampo no país, desde imigrações até a disseminação de boatos sobre as vacinas, que levam pessoas a não vacinarem seus filhos. Isso é grave, já que a vacina é a melhor forma de prevenção, já que o sarampo é uma doença altamente contagiosa e se dissemina muito rapidamente.

Regularmente, devem ser vacinadas as crianças com a primeira dose até um ano de vida e com a segunda dose até os 18 meses. Atualmente, em função dos surtos ocorrendo no país, a recomendação do Ministério da Saúde é que seja administrada a “dose zero” da vacina aos seis meses de vida.

Pessoas que não sabem se foram vacinadas e que não têm este registro na carteirinha de saúde, devem ser vacinadas. Para pessoas entre 1 e 29 anos de idade são recomendadas duas doses. Para quem tiver entre 30 e 49 anos é necessária apenas uma dose da vacina.

Gestantes não devem receber a dose da vacina. O ideal é que a imunização seja feita antes de engravidar, quando houver intenção de ter filhos, já que a incidência de sarampo em uma gestante pode causar parto prematuro e o bebê pode nascer abaixo do peso.

Reiteramos que o sarampo é uma doença grave, que pode levar à cegueira e, em crianças, pode resultar em morte. Informe-se em fontes seguras e confiáveis sobre os aspectos da vacina e não deixe de se imunizar e de garantir esta prevenção aos seus filhos.